A preservação ambiental já é uma exigência do mercado consumidor

A maneira de consumir um produto ou serviço está intrinsicamente ligado às teias de representações que envolvem os indivíduos de um grupo social.

Muitas vezes os indivíduos adotam padrões de consumo que causam impacto muito negativos, tanto para o próprio indivíduo, quanto para a sociedade e ao meio ambiente. Esses padrões acabam se tornando tão inerentes à vida das pessoas, que elas têm dificuldade de promover mudanças. Um exemplo é forma com que nos locomovemos. Ir e voltar para o trabalho de automóvel todos os dias, é muito mais caro, e tem impactos ambientais muito maiores do que fazer o mesmo trajeto de bicicleta. Entretanto, para muitas pessoas, substituir o uso diário do carro por uma forma mais sustentável de se locomover é algo impensável.

Porém, essas mudanças, mesmo que possam parecer improváveis, não são impossíveis. Aliás, pesquisas mostram tendências de que algumas novidades estão surgindo já para o ano de 2022. E por trás das mudanças que estão acontecendo, está a chamada Geração Z. Padrões de mudança começam a aparecer justamente entre os nativos digitais, que começam a representar uma parcela cada vez maior dos mercados consumidores.

Essa geração está muito mais preocupada com questões ambientais, por exemplo, do que as gerações anteriores, e está se comportando de forma muito participativa, assumindo responsabilidades e buscando ser protagonista no cenário de mudanças.

Atualmente, produtos reutilizáveis, que estavam sendo tratados como uma tendência de mercado, passam, a partir de 2022, a se tornar um padrão de consumo. Isso acontece porque a Geração Z, que nasceu entre os anos de 1990 e 2010 está cada vez ocupando mais espaço no mercado de trabalho, e desta forma, além de buscar mudanças nos padrões de produção, também buscam mudar o mercado consumidor. Ou seja, esta geração está mudando a forma de “ganhar” dinheiro e, principalmente, a forma de “gastar” o seu dinheiro.

Entre os setores que mais serão impactados pela geração Z, estão aqueles ligados à alimentação, que é responsável por grande parte dos problemas ambientais enfrentados pelo planeta. Consumir alimentos produzidos de forma sustentável, comercializados e distribuídos com o mínimo de impacto, são uma demanda existente dentro deste novo mercado. Grandes indústrias de alimentos, bem como as maiores redes de venda alimentos, já estão gradativamente se adaptando a essa nova realidade, visto que a Gerção Z começou o ano de 2022 com poder de compra bilionário.

Outro exemplo de grande mudança que o mercado percebe está ligado ao setor de serviços. Os transportes, por exemplo, estão migrando de forma cada vez mais consistente para eliminação dos combustíveis fósseis. Outra situação muito perceptível, pode ser observada no trabalho, em casa, ou mesmo no ambiente de estudo, onde estão sendo eliminados gradativamente os materiais como o papel e o plástico.

A substituição, de copos de plástico, por copos reutilizáveis é uma realidade em centenas de empresas em todos o Brasil, além disso, o consumo de produtos produzidos de forma ambientalmente correto, ou que tragam uma redução no impacto, vai além de uma consciência ambiental, e começa a se tornar uma exigência de mercado.

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será publicado.


*