Aterro Sanitário: Entenda Como Funciona

Como funciona o aterro sanitário

Neste artigo iremos abordar informações gerais sobre um aterro sanitário, para que se possa entender é o funcionamento de um, e qual é a importância dele no tratamento de resíduos sólidos, além de para que ele serve.

Os aterros sanitários são locais onde são destinados os resíduos sólidos, que são gerados pelos cidadãos das cidades.
Neste espaço são encontrados diversos tipos de resíduos como: doméstico, industrial, comercial e até gerados por esgotos.

Este local é designado para o descarte de resíduos domésticos (materiais provenientes de residências, hospitais, indústrias e etc.), se tornando uma espécie de depósito.

Porém, grande parte destes materiais não são recicláveis.

Entenda como funciona

Os aterros sanitários são obras de engenharia, que têm o objetivo de tratar a decomposição dos resíduos de forma que este processo não agrida o meio ambiente.

Vamos então, entender o funcionamento básico de um aterro sanitário:

  • Toda a base do aterro é composta por um sistema de drenagem de chorume;
  • Esta base deve estar por cima de uma camada impermeável de polietileno de alta densidade (PEAD), por cima uma nova camada de solo compactado para evitar que haja vazamento de líquidos no solo; pois estas medidas evitam a contaminação dos lençóis freáticos;
  • No interior do terreno existe um sistema de drenagem de gases, permitindo a coleta do biogás (que é formado por metano, dióxido de carbono e vapor de água), este gás é aproveitado para geração de energia.
  • Esses resíduos são cobertos por camadas de argila que também são constituídos com um sistema de drenagem de águas pluviais, evitando infiltrações de água da chuva;
  • O aterro sanitário é monitorado constantemente;
  • Todo o perímetro do aterro sanitário é cercado, para impedir a entrada de pessoas não autorizadas e animais;
  • Todo aterro deve possuir uma balança para o controle da quantidade de resíduos que entram;
  • Todo aterro sanitário deve possuir (Prédio de administração, guarita e oficina);
  • Todo aterro deve possuir uma distância mínima de cerca de 200 metros de qualquer curso d’água;

Conheça os impactos no meio físico

A decomposição da matéria orgânica existente nos resíduos descartados no aterro sanitário produz uma alta quantidade de chorume e biogás, rico em gás metano (CH4).

Ao infiltrar no solo, o chorume causa a poluição dos lençóis freáticos. Além disso, os metais pesados que fazem parte da composição podem se acumular nas cadeias alimentares, ocasionando prejuízos à saúde de animais, plantas e seres humanos.

Conheça os impactos no meio biótico

Para implementar um aterro sanitário é necessário remover toda a vegetação existente no local.

Esta remoção de vegetação causa o afastamento de animais silvestres que habitam a área. Além disso, a presença de matéria orgânica nos resíduos é atrativa para insetos e animais transmissores de doenças.

Conheça os impactos no meio socioeconômico

Estes impactos resultam diretamente na queda da qualidade de vida da população que vive em torno do aterro sanitário.

Por exemplo: os imóveis localizados na área de influência direta dos aterros sofrem com a desvalorização composta pela degradação ambiental.

Em aterros que não existe o controle de acesso de pessoas é constante a presença de catadores trabalhando em condições insalubres e precárias, em defluência da desigualdade socioeconômica.

Conhecendo a normatização e legislação para aterros sanitários

De acordo com a norma ABNT NBR 8419/1992, o aterro sanitário é uma técnica de disposição de resíduos sólidos urbanos no solo, sem causar danos à saúde pública e ao meio ambiente, minimizando os impactos ambientais.

Este procedimento utiliza dos conceitos da engenharia para confinar os resíduos sólidos em uma pequena área de modo a reduzir os volumes de resíduos o máximo possível, aplicando uma camada de terra na conclusão do trabalho.

Segundo a norma ABNT NBR 13896/1997, é recomendado que a idealização dos aterros tenham uma vida útil de 10 anos, e o seu monitoramento deve ser prolongado por pelo menos mais 10 anos após o encerramento das atividades.

A Lei 11.107/2005 e a resolução 404/2008 do Conselho Nacional do Meio Ambiente (CONAMA) estabelece critérios e diretrizes para o licenciamento ambiental de aterro sanitário de pequeno porte para resíduos sólidos urbanos.

Entendendo o funcionamento operacional

Para ser classificado com aterro sanitário é necessário, no mínimo, possuir as seguintes características.

  1. Possibilitar o alojamento em diferentes células especiais os diferentes tipos de resíduos;
    • Células para detritos oriundos de lixo domiciliar;
    • Células para lixo hospitalar (caso o município não possua um processo eficaz para o descarte final a este tipo de lixo);
  2. Possuir isolamento inferior, não permitindo que o chorume contamine os lençóis freáticos;
  3. Sistema de coleta e tratamento de gases provenientes do aterro;
  4. Aplicar Isolamento superficial ou superior diariamente;
  5. Isolamento superior evita a contaminação do ar e atração de animais que se alimentam de resíduos orgânicos;
  6. Pático com estocagem de materiais;
  7. Sistema de drenagem pluvial para evitar que a água da chuva atinja o interior do aterro e acabe gerando mais chorume;

Aterro sanitário e sua importância

Os aterros sanitários são importantes porque resolvem parte dos problemas causados pelo excesso de lixo produzido nas cidades, e ainda possui a forma ambientalmente correta de tratar a decomposição dos resíduos.

Para melhorar a solução ambiental sincronicamente ao aterro, fizemos algumas pontuações:

  1. Diminuição dos resíduos produzidos – Atingiremos este objetivo com a sensibilização de uma mudança de hábitos de consumo, por exemplo, trocando a garrafinha pet por uma garrafa ecológica de silicone.
  2. Valorizar os materiais que podem ser reutilizados na agricultura ou na reciclagem, esta medida retira toneladas de matéria-prima do meio ambiente e minimiza a energia gasta na fabricação de produtos.

A Silicup é uma empresa que possui certificações que validam a qualidade de seus produtos.

Nossos produtos são desenhados e elaborados a partir de material reciclável, com isso respeitamos o ciclo de vida útil do material.

Gostou de saber como funciona um aterro sanitário?

Então compartilhe nas suas redes sociais!

Foto da capa: eCycle

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será publicado.


*