Empresas sustentáveis: bom para o meio ambiente e para o bolso

Saiba por que adotar práticas que beneficiam o meio ambiente pode beneficiar também o setor financeiro da sua empresa. 

O mundo vem cada vez mais se dando conta que a inserção em um estilo de vida mais sustentável se faz necessário. Afinal, as previsões sobre o futuro do nosso planeta não são nada boas. 

Diante disso, as pessoas passaram a rever seus hábitos e escolhendo, assim, consumir produtos e serviços de empresas que também estão fazendo esse movimento de mudança.  

Desse modo, é muito importante que os empreendimentos passem a acompanhar e adaptar os seus negócios as transformações que vêm ocorrendo, tendo em vista que isso gera bons resultados não só para meio ambiente como também para as finanças.

De modo geral, ações sustentáveis estão diretamente ligadas com a redução de consumo e isso ocasiona, por consequência, um controle maior dos gastos de um negócio, fazendo com que haja a chance até mesmo de aumento dos lucros. 

Como tornar sua empresa mais sustentável?

Pensando, portanto, nisso o Sebrae (Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas) desenvolveu um Guia Completo de Práticas Sustentáveis Para Qualquer Negócio. No material são abordados temas ligados à legislação ambiental e a oportunidade de negócios em torno da questão sustentável. Há também uma série de dicas de como adotar em uma empresa práticas que beneficiam tanto o meio ambiente bem como o setor financeiro. 

Destacamos aqui algumas delas: 

Aparelhos eletrônicos: mesmo com a mudança tecnológica que ocorre de forma tão rápida em nossos tempos é importante que se troque um aparelho eletrônico só quando realmente for preciso. Além disso, o descarte deve ser feito corretamente, pois, vale lembrar, que o resíduo eletrônico produz impacto extremamente prejudicial ao meio ambiente. 

Energia elétrica: é importante que se atente ao consumo para que se evite o desperdício. Atenção a escolha das lâmpadas evite as incandescentes. Hoje temos no mercado as lâmpadas de LED que consomem menos energia e impactam menos o meio ambiente. E ao comprar eletrodomésticos, verifique o selo Procel

Energia Solar: uma boa alternativa pode ser a escolha da energia solar que tem um investimento inicial mais alto, porém ao longo do tempo isso é compensado, uma vez que o gasto diário com a energia solar é significamente mais econômico em comparação a energia elétrica e a energia à gás. 

Manutenção de Equipamentos: equipamentos sujos consomem mais energia em comparação a equipamentos higienizados.

Impressora: use somente quando for preciso e escolha opções como o modo frente e verso para economia de tinta e papel. 

Ainda nesse sentido, na escolha dos fornecedores, opte por aqueles que também realizem práticas que beneficiem o meio ambiente. 

Manual de boas práticas: a padronização dos procedimentos pode ser uma excelente ferramenta para se evitar o prejuízo ao bolso e também ao meio ambiente. 

Contato com a comunidade: assegure que as práticas do seu negócio não impacte negativamente as pessoas daquele local.  

Resíduos: faça a destinação corretamente. Separe,assim, os materiais que podem ser reciclados como o plástico, papel, vidro e metais daqueles que são úmidos e orgânicos, como guardanapos e resto de comida.  Essa ação pode ao mesmo tempo beneficiar cooperativas locais através da reciclagem, preservar aterros sanitários e diminuir o gasto com matéria prima.

Compostagem: a separação dos resíduos e descarte correto pode ser uma primeira adaptação para mudança de hábito, contudo, em se tratando de lixo, há ainda mais ações que são possíveis de se realizar de forma simples e que, sobretudo, pode deixar sua empresa ainda mais sustentável. Uma delas é a compostagem,  processo que permite que o material orgânico possa ser decomposto localmente, fazendo, assim, com que não haja a necessidade de dispensar esse material em aterros sanitários, diminuindo, desse modo, consideravelmente a produção de resíduos. 

Redução/ eliminação dos descartáveis: outra prática que pode muito beneficiar sua empresa tanto no ponto de vista de ambiental como econômico é a substituição de descartáveis por produtos reutilizáveis.

Estima-se que em média, no Brasil, em uma empresa um funcionário consuma 5 copos descartáveis por dia, o que no mês soma-se a 120 e em um ano 1440. Ou seja, um número alto tanto em relação ao gasto com as compra desse produto como também com a produção de lixo. 

Dessa maneira, introduzir o hábito da reutilização pode ser bem positivo para seu negócio e a Silicup pode te ajudar com isso. 

A Silicup possui uma série de produtos como copos, garrafas e canudos feitos a partir do silicone que são práticos, ecológicos e, principalmente, reutilizáveis, sendo assim uma ótima opção para substituição dos descartáveis. 

Para conhecer mais os produtos clique aqui.

E para ter uma noção do quanto a sua empresa tem gastado com consumo de produtos descartáveis e qual será a projeção, caso passe a utilizar os produtos da Silicup e, consequentemente, qual será a economia ao realizar essa troca, utilize a calculadora que está disponibilizada no site da empresa

29 Kumbuchá: um caso de sucesso

E para que possamos observar como a adoção de práticas como essas podem ser bem sucedidas trazemos como exemplo a 29 Kumbuchá, empresa localizada em Itajaí SC, que não só inovou ao trazer esse tipo de bebida para o mercado, mas também inovou ao ter toda sua concepção e criação baseada em modelo de negócio sustentável.  

Dos primeiros pontos a ser destacados é a escolha do material em que as kombucha são armazenadas: o vidro. Isso permite com que as garrafas possam ser retornáveis. Dessa maneira, as embalagens voltam para fábricas e são esterilizadas e reutilizadas.

Outro aspecto que chama atenção de forma muito positiva na 29 Kombuchá é o fato de que a empresa tem o controle de 99,6 % do lixo da sua produção, ou seja consegue-se fazer com que quase a totalidade dos resíduos não vá para aterros sanitários.E isso é garantido através certificação do Instituto Lixo Zero que assegura esse número.

Além da questão de suas embalagens retornáveis já aqui mencionado, há um rigor com a questão da separação dos materiais recicláveis e com o material orgânico, este último, vale ressaltar, que não é nem mesmo descartado, já que na empresa é mantida a prática da compostagem

Mas, acima de tudo, como bem pontuou Pamela M. Gomes, idealizadora e fundadora da 29 Kombucha, o mais importante desse processo é tentar deixar de produzir lixo. Recentemente, ela apresentou um pouco mais dos valores e ideais da empresa em Live no instagram da Silicup  que assim como a 29 Kombuchá também possui a certificação do Instituto lixo Zero

A 29 Kombuchá e Silicup então aí para mostrar que é possível sim realizar na dinâmica de criação de um novo negócio com um modelo lucrativo e que não impacte de forma negativa o meio ambiente. 

Copo 200 ml Silicup e 29 Kombuchá Limão / 29 Kombuchá

O que achou do conteúdo? Espalhe essa ideia por aí, compartilhe!

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será publicado.


*