“Inflação Verde”: falta de cuidados ambientais começam a pesar no bolso

Você pensou que algumas práticas do seu cotidiano podem estar afetando o bolso de toda a sociedade? Isso acontece porque a falta de cuidados com o meio ambiente não atinge somente a biodiversidade e a qualidade de vida das pessoas, mas ela também traz impactos negativos para a economia. Ou seja, a falta de cuidados ambientais está atingindo diretamente as questões financeiras.

A chamada “Inflação Verde”, está ligada às medidas que têm sido tomadas por governos de modo a descarbonizar a economia. Essas medidas se tornaram inevitável, ainda mais devido à demora dos países para iniciar a descarbonização de suas economias e a transição energética. Agora este processo está começando a acelerar.

Os especialistas afirmam que a adoção de iniciativas sustentáveis é um caminho sem volta para a economia, mesmo com os custos ela pode gerar. Inicialmente o principal impacto está ligado aos produtos que estão sendo utilizados para fazer as transições por modelos mais sustentáveis.

Em uma economia globalizada, mesmo que essa inflação atinja de forma diferente cada país, é certo que o consumidor final perceberá algum impacto. No caso da energia, por exemplo, há muitos países, que utilizam o carvão como uma das suas matrizes, será necessário fazer todo um processo de transição. Outros países já desencadearam processos mais sustentáveis há mais tempo. O Brasil, por exemplo, já tem uma maior variedade de matrizes, inclusive com menor impacto ambiental. Não é difícil saber se um produto foi feito de forma sustentável ou não. Na verdade, com uma pesquisa muito rápida, é possível saber, por exemplo, onde o produto foi produzido, e os impactos que ele causou ao meio ambiente.

Atualmente consumir bens e serviços que são produzidos de forma ambientalmente correta não é apenas uma questão de consciência ambiental, mas é um “poder” que o consumidor tem nas mãos. Cada pessoa tem a possibilidade de demonstrar a forma que os produtos devem produzidos. Optar em produtos sustentáveis além de fazer um bem ambiental, também poderá refletir no bolso de cada consumidor.

A transição energética é algo que está em curso, e não há caminho de volta, e cabe não apenas aos governos, mas também aos consumidores a velocidade que isso deverá acontecer. O consumo de produtos com menores impactos ambientais, sem dúvida é um fator que vai impactar a economia e o meio ambiente de forma permanente.

Lembre-se que bens e serviços produzidos de forma consciente trazem um impacto positivo para a economia, especialmente para os países que estão mais preocupados com as questões ambientais. Por outro lado, é importante que os países que ainda não iniciaram a sua transição energética, percebam que essa é uma demanda do mercado consumidor, e mesmo que inicialmente eles sejam atingidos pela chamada “Inflação Verde”, é um custo que eles precisam pagar pela demora em adotar medidas para reverter os danos que já foram causados.

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será publicado.


*