SILICUP e BB: juntos pela preservação do meio ambiente

Visando o compromisso de ser uma instituição livre de plásticos até 2021, o Banco do Brasil uniu forças com a Silicup em uma iniciativa bem legal que rendeu muitos frutos, ou melhor, muitas árvores! Vem conferir:

O objetivo traçado na parceria entre o Banco do Brasil e a Silicup teve como horizonte a conscientização acerca da importância da redução do uso de produtos descartáveis nas agências da instituição, como o famigerado copo plástico e, consequentemente, a reflexão sobre como a mudança de hábito, no sentido de substituir os descartáveis por produtos reutilizáveis, pode ser benéfico para o meio ambiente. Para que esse movimento de transformação fosse possível, a  Silicup, que possui uma série de produtos justamente reutilizáveis apresentou, então, para os funcionários as opções de copos e garrafas retráteis que são ideias para se usar no lugar de itens plásticos em nosso dia a dia. E nessa ação, os colaboradores do BB puderam contar com o site adaptado, com atendimento e condições especiais de compra.  

Além deste aspecto significativo, de se repensar práticas que interferem diretamente no meio ambiente, a parceria não parou por aí:  a partir da compra dos produtos, a Silicup e o Banco do Brasil viabilizaram o plantio de árvores no Cerrado brasileiro.

Todavia, antes de entrarmos em detalhes de como esse processo se desenvolveu, aqui vale um adendo para destacar o quanto iniciativas como esta tem sido muito necessárias, posto que o panorama do desmatamento no Brasil é cada vez mais preocupante e isso impacta diretamente sobre as alterações no meio ambiente, como a as mudanças climáticas. Portanto, a realização de reflorestamentos tem uma função essencial na tentativa de reversão desse quadro, visto que a árvore é peça importante no equilíbrio ambiental, pois ela cumpre um papel notável para a manutenção da qualidade do ar e de ecossistemas, além de fornecer inúmeros benefícios que melhoram a nossa qualidade de vida como: redução da temperatura, diminuição da poluição sonora e são barreiras naturerais contra ação de enxurradas, entre outros. 

Dito isso como, então, funcionou a  dinâmica da parceria? Foi da seguinte maneira: a partir de um número de compra de garrafas e copos retráteis convertia-se no plantio de uma árvore. Sendo assim, a cada compra de duas garrafas de 400ml e a cada compra de dois copos de 200 ml ou de 400ml planta-se uma árvore. A ação, que ocorreu entre os meses de março e agosto, terá como resultado o plantio de milhares mudas, que renderá uma boa quantidade de resgaste de CO2. 

Há que se destacar também que a área eleita para realização do plantio dessas árvores compõem o Cerrado, bioma que contempla boa parte do território nacional- que abrange o centro oeste, o norte, nordeste e sudeste. Desse modo, como bem aponta o Ministério do Meio Ambiente, sendo segundo maior bioma da América do Sul, o Cerrado possui uma vasta biodiversidade:

“Do ponto de vista da diversidade biológica, o Cerrado brasileiro é reconhecido como a savana mais rica do mundo, abrigando 11.627 espécies de plantas nativas já catalogadas. Existe uma grande diversidade de habitats, que determinam uma notável alternância de espécies entre diferentes fitofisionomias. Cerca de 199 espécies de mamíferos são conhecidas, e a rica avifauna compreende cerca de 837 espécies. Os números de peixes (1200 espécies), répteis (180 espécies) e anfíbios (150 espécies) são elevados. O número de peixes endêmicos não é conhecido, porém os valores são bastante altos para anfíbios e répteis: 28% e 17%, respectivamente. De acordo com estimativas recentes, o Cerrado é o refúgio de 13% das borboletas, 35% das abelhas e 23% dos cupins dos trópicos. “(Fonte: https://www.mma.gov.br/biomas/cerrado)

E mesmo como toda sua relevância, o Cerrado ainda possui poucas áreas de proteção, além do fato de que, como outras regiões do território nacional, ter sofrido recentemente com a seca e consequentemente com as queimadas. Em nota, no começo do mês, o G1 apontou como esse processo tem atingido de forma severa a vegetação e os relatos dão conta de mostrar o quanto isso afeta a saúde da população, a fauna e flora do local. 

Diante deste cenário, trabalhos como o da Silicup em conjunto com o Banco do Brasil, com medidas que visam a preservação desse bioma  são, portanto, muito bem-vindas.

E para que o plano seja efetivado a parceria foi estendida e conta a ajuda fundamental da Neutralize e do Projeto Pé de Planta que ficarão responsáveis pela realização prática, uma vez que a Neutralize, a partir de estudos, buscará por famílias que  são cadastradas no Projeto Pé de Planta e que necessitam de auxílio financeiro para realizar a recuperação de mananciais e áreas verdes.  Essas famílias contarão com o suporte de um engenheiro florestal e, posteriormente, ficarão responsáveis por cuidar e monitorar essas novas mudas.O plantio deve ocorrer no mês de novembro. 

E você, assim como os colaboradores do BB, tem pensado como suas ações impactam o meio ambiente? Está procurando soluções para a diminuição do plástico no seu dia a dia? Então não deixe de conhecer os produtos da Silicup  que além de inovadores, práticos e econômicos são, sobretudo, ecológicos. 

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será publicado.


*